O Conselho Nacional de Educação constata que o chumbar um aluno custa ao país cerca de 6000 euros, o que comparado com ajudar o mesmo a superar as suas dificuldades pode custar apenas 87.

Chumbar um aluno está entre as medidas mais caras para combater o insucesso escolar. Prova-se ao longo do tempo também pouco eficaz, fazendo até o aluno regredir nas suas aprendizagens.

O impacto dos diferentes tipos de abordagem no combate ao insucesso escolar foi recentemente adaptado para Portugal pelos investigadores do aQeduto. Um projeto de investigação para avaliação da qualidade — com base em estimativas feitas pela Education Endowment Foundation (EEF). Esta é uma organização independente inglesa criada em 2011 para promover as aprendizagens dos alunos com mais dificuldades.

 

 

Outras técnicas podem ser utilizadas para combater insucesso escolar, segundo estas organizações. Por exemplo, ensinar a estudar, dando feedback aos alunos sobre o seu desempenho em relação a objetivos pré-estabelecidos. É a medida que tem um efeito mais positivo e mais barata (87 euros).

Entre as medidas mais caras surgem as intervenções no pré-escolar, que procuram promover aprendizagens estruturadas antes da entrada na escolaridade obrigatória (a partir do 1.º ano). Isto custa cerca de 4389 euros.

Promover o envolvimento e apoio dos pais também não é barato, cerca de 2633 estimam os estudos. Mas garantir o acompanhamento social e emocional das crianças representa um custo de 1755 euros por aluno a cada ano.

Todas estas medidas, sejam elas mais caras ou não, são de facto, mais baratas do que o valor que atualmente pagamos para chumbar um aluno (6000 euros). Talvez devêssemos repensar a maneira como reagimos às dificuldades dos nossos alunos e repensar uma política de sucesso escolar diferente. Estes estudos ajudam-nos a perceber isso mesmo. Acrescenta-se o facto, de muitos argumentarem que nem sempre a medida pela qual se opta em Portugal de chumbar alunos seja a mais eficaz. Isto porque, nem sempre se promove o sucesso futuro de um aluno que pode por diferentes razões: Psicológicas, dificuldades cognitivas, problemas familiares, falta de aproveitamento escolar, falta de apoio da escola, etc… não conseguir atingir o sucesso escolar num determinado ano. No entanto, o país insiste que a maneira de ultrapassar os problemas de insucesso escolar são em vez de compreender e ajudar o aluno, optar por chumbar o mesmo sabendo que esta é a medida mais cara.

Por fim, a verdade é que as medidas sugeridas por estes estudos são mais baratas e mais eficazes e podem contribuir para o sucesso escolar. Contudo, de entre as medidas estudadas, a retenção é a única que tem um impacto negativo nos estudantes e na economia do país.

MAIS SOBRE A EDUCAÇÃO DO SEU FILHO